Governo da Bahia amplia orçamento para universidades estaduais

A educação superior é prioridade do Governo da Bahia. Além da conquista das novas universidades federais e institutos tecnológicos para o interior do estado, o orçamento para as quatro universidades estaduais foi mais do que duplicado nos últimos anos.

Segundo o coordenador de Educação Superior da Secretaria da Educação do Estado, Clovis Caribé, “o orçamento para as quatro universidades teve incremento de mais de 108%, ampliando de R$ 386,8 milhões, em 2006, para R$ 806,6 milhões em 2012”. A dotação orçamentária para 2012 teve aumento de 11% em relação a este ano.

Com a duplicação do orçamento nos últimos anos, as universidades estaduais de Feira de Santana (Uesf), do Sudoeste (Uesb), de Santa Cruz (Uesc) e a do Estado da Bahia (Uneb) ampliaram as grades de cursos, aumentaram o investimento em infraestrutura e número de vagas. Também estão realizando concursos para professores e desenvolvendo pesquisas de ponta em sintonia com o desenvolvimento atual da Bahia.

Alguns exemplos são os novos cursos de Medicina instalados nas universidades estaduais, como o da Uesb, em Jequié, e agora o da Uneb, em Salvador, já com inscrições abertas para o primeiro vestibular. Todas as quatro universidades estaduais também realizaram e continuam realizando concursos para professores, visando ampliar o quadro de docentes em função do incremento de vagas para graduação e pós-graduação.

“Somente nas universidades estaduais, registramos aumento superior a 15% nas matrículas de graduação e mais de 25% nas de pós-graduação, sem contar a elevação em 31% do número de grupos de pesquisa em relação a 2007”, informa o professor Clovis Caribé.

Melhoria salarial

Ele destaca ainda o compromisso do Governo da Bahia em relação ao atendimento histórico do movimento docente de melhoria salarial. E cita a incorporação de 25% da Gratificação Estímulo a Atividade Acadêmica (Geaa) e de 70% da gratificação por Condições Especiais de Trabalho (CET), que irá permitir ganho salarial de cerca de 18% nos próximos quatro anos.

Segundo o professor, o aumento do orçamento para as universidades estaduais e a conquista de novas universidades federais para a Bahia “fazem parte da política do Estado de ampliar o acesso da juventude de todos os territórios ao ensino superior”.

Paralelo aos investimentos nas universidades estaduais, a Secretaria da Educação também desenvolve programas para ampliar e garantir o acesso dos estudantes da rede pública ao ensino superior. Um exemplo é o programa Universidade para Todos, que atende este ano a cerca de 35 mil estudantes no estado.